Sindicato fará assembleia com bancários do BRB para deliberar sobre a PLR de 2018

Sindicato fará assembleia com bancários do BRB para deliberar sobre a PLR de 2018

Sindicato fará assembleia com bancários do BRB para deliberar sobre a PLR de 2018



Em nova negociação ocorrida nesta quarta-feira (10), o Sindicato e o BRB discutiram o que, segundo o banco, é a proposta final para o acordo de PLR dos funcionários. A proposta do banco, conforme o que foi divulgado, se assemelha ao modelo praticado no segundo semestre de 2017. Em linhas gerais, prevê a distribuição de 60% de forma linear e 40% vinculados a metas. O pagamento vinculado a metas será feito às unidades que atingirem a partir de 90% de cumprimento. As metas serão agrupadas em blocos, e a apuração será pelos produtos que compõem esse bloco.

O banco apresentou ainda a proposta de que o acordo valha por dois anos, porém, o Sindicato ponderou que proposição é polêmica, visto que em 2019 poderá haver uma conjuntura diferente, derivada do processo eleitoral para o governo federal e do DF, o que poderá implicar inclusive na alteração da composição da diretoria do BRB.

O Sindicato assumiu o compromisso de dar um retorno ao banco da posição que defenderá quanto ao prazo de validade do acordo antes da realização de uma assembleia, a qual será decisiva para a aprovação ou não da proposta apresentada.

“Este acordo é o que vai servir de parâmetro à distribuição da PLR do primeiro semestre de 2018. Portanto, precisamos realizar a assembleia o mais rápido possível, provavelmente ainda este mês. Tão logo o Sindicato decida uma data, faremos ampla divulgação”, avisa o diretor do Sindicato e bancário do BRB Daniel de Oliveira, que esteve na negociação.

Cristiano Severo, secretário-geral do Sindicato que também participou da mesa, considerou como positiva a participação dos delegados sindicais e funcionários do banco em reunião ocorrida nessa terça-feira (09) para debater o modelo de apuração de metas do banco e ressalta a importância da presença dos trabalhadores na assembleia que será marcada para deliberação sobre o modelo de distribuição da PLR.

Reclassificação de agências

Na reunião, o Sindicato solicitou também informações sobre a reclassificação de agências. O banco disse que há parâmetros que são revisitados todos os anos, e que eles podem mudar. E afirmou que esses parâmetros são fechados no mês de janeiro de cada ano, pela Dired (Diretoria de Rede) e pelos superintendentes da Rede.

De acordo com o BRB, tão logo são definidos os parâmetros para o respectivo ano (a definição também ocorre em janeiro), eles são amplamente divulgados, por meio de reuniões com todos os gerentes gerais e pela publicação das regras no portal. Por fim, o banco disse ainda que há acompanhamento mensal quanto ao desempenho das agências relativamente aos parâmetros de reclassificação, para que possam se reposicionar.

Instado pelo Sindicato sobre alterações nos parâmetros, o banco ponderou que, durante todo o ano de vigência de um modelo, os gestores das unidades podem propor alterações, que serão estudadas pela equipe, para o modelo do ano seguinte.

Quanto aos parâmetros de reclassificação de agências, o Sindicato afirmou que estes deveriam ser absolutamente consonantes com as metas das unidades. Defendeu, inclusive, que o parâmetro fundamental para a reclassificação das agências fosse o resultado que cada uma agrega ao resultado final do banco. A instituição, no entanto, ponderou que ambos, as metas e a política de reclassificação, convergem para o planejamento estratégico, porém não são os mesmos, visto que são ferramentas diferentes, inclusive quanto ao prazo de vigência. Por fim, o Sindicato solicitou ao banco uma exposição sobre o modelo de reclassificação, a qual ficou de ser agendada em breve.

“É importante o Sindicato conhecer estas ferramentas de gestão, pois assim podemos qualificar o debate com os gestores das agências, e ainda opinar com precisão sobre o assunto, inclusive quanto a propostas de alteração”, ponderou Cida Sousa, diretora da Fetec-CUT/CN, presente à reunião.

Também participou da negociação o diretor do Sindicato Eustáquio Ribeiro.

Da Redação