Sindicato conquista liminar contra desconto da greve de 30 de junho na Caixa

VITÓRIA

Sindicato conquista liminar contra desconto da greve de 30 de junho na Caixa Destaque

Sindicato conquista liminar contra desconto da greve de 30 de junho na Caixa



O Sindicato obteve mais uma liminar contra os desmandos da Caixa Econômica Federal, desta vez proibindo a empresa de efetuar desconto no salário dos empregados que aderiram à Greve Geral do dia 30 de junho passado, contra as reformas trabalhista e da Previdência do governo Temer.

A decisão é da 21ª Vara do Trabalho de Brasília. “Concedo a tutela de urgência a fim de determinar que a CAIXA ECONÔMICA FEDERAL - CEF se abstenha de proceder aos descontos salariais dos empregados que aderiram à greve no dia 30/6/2017 e, ainda, que não seja considerado como falta esse dia, para todos os efeitos legais e contratuais, até que seja julgado o mérito da ação principal”, diz trecho da sentença.

Dessa forma, fica restabelecida a liminar anterior, que havia sido revogada.

“A liminar é uma vitória da luta dos trabalhadores no reconhecimento do seu direito de greve. Para além dessa decisão, os empregados, por sua vez, devem intensificar a mobilização para garantir a manutenção das conquistas”, ressalta Rafaella Gomes, diretora do Sindicato e empregada da Caixa.

Para o diretor do Sindicato Antonio Abdan, que também é bancário da Caixa, "é péssimo quando as pendências dos trabalhadores são resolvidas na Justiça. Significa que a intransigência sobressaiu-se ao diálogo. No caso dos empregados da Caixa terem sempre que recorrer ao judiciário para fazer valer seus direitos, demonstra que a direção da empresa abandonou a política de transformar a Caixa 'num dos melhores lugar para trabalhar'".

O dirigente avalia ainda que tentar punir os empregados que lutaram contra a reforma trabalhista e pela manutenção de suas conquistas demonstra a disposição da direção da empresa e "desse governo golpista" de  piorar a vida dos trabalhadores. "Mas continuaremos resistindo, usando as armas que temos. Nunca foi fácil e nunca será. O que temos é fruto de conquista. Não vamos abandonar a luta, não nos entregaremos. Reafirmamos nossa disposição para negociar,  sabendo que a intransigência será respondida com novas manifestações, paralisações e greves. Contando sempre com a qualidade de nossa assessoria jurídica".

Mais informações na Central de Atendimento do Sindicato pelo 3262-9090 ou centraldeatendimento@bancariosdf.com.br.   

Da Redação