Sindicato cobra providências imediatas para solucionar falhas no sistema do BRB

Sindicato cobra providências imediatas para solucionar falhas no sistema do BRB Destaque

Sindicato cobra providências imediatas para solucionar falhas no sistema do BRB

Os problemas no sistema do BRB, que se agravaram nas últimas duas semanas, estão afligindo a vida dos funcionários e clientes do banco. Nesta terça-feira (15) uma nova falha zerou o saldo disponível nas contas-correntes e em carteiras de investimentos de acionistas, causando mais transtornos. Equipes de tecnologia estão trabalhando para resolver as falhas. Mas ainda não há prazo para o restabelecimento do sistema.

O Sindicato aguarda resposta de ofício enviado ao BRB, na semana passada, solicitando reunião com o diretor de Tecnologia, Gustavo de Oliveira, para tratar sobre esses problemas que necessitam de providências imediatas, uma vez que, além de prejudicar a população, têm tido reflexos negativos na imagem do banco.

O Sindicato tem conhecimento de que os problemas gerados se deram em decorrência da migração de um sistema chave para o mainframe IBM. As principais causas disso seriam a falta de fiscalização efetiva dos contratos, erros graves de planejamento e o total descaso aos alertas dos funcionários e dos próprios analistas das empresas contratadas.

A falha no sistema do BRB teve início no dia 3 deste mês, quando os correntistas não conseguiram acessar o saldo, fazer saques ou outros tipos de operação. Clientes reclamam que a cada hora aparece um saldo diferente na conta. E que os depósitos feitos em envelope não estão sendo creditados.

O BRB argumenta que tem trabalhado num processo de atualização tecnológica ao longo de 30 meses, com a migração de 49 sistemas. Afirma que faltam 6 migrações, que são as mais complexas e que lidam mais com o dia a dia dos clientes. E que o problema dos saldos zerados restringe-se a clientes que possuem CDB Salário e não têm cheque especial.

Enquanto isso, os funcionários de todo o banco, em especial das agências e da própria tecnologia são prejudicados, tendo que se desdobrar nos seus afazeres, com sobrecarga de trabalho em busca de solução para um problema que não foi gerado por eles, e que está causando transtornos e constrangendo os correntistas e a clientela em geral.

Da Redação