Reforma trabalhista é pretexto para Brasfort suspender benefícios dos trabalhadores

Reforma trabalhista é pretexto para Brasfort suspender benefícios dos trabalhadores Destaque

Reforma trabalhista é pretexto para Brasfort suspender benefícios dos trabalhadores



A Brasfort, empresa prestadora de serviços de segurança ao Banco do Brasil, anunciou no último sábado, 30 de dezembro, a suspensão, a partir de 1º de janeiro, de todos os benefícios garantidos aos trabalhadores em Convenção Coletiva de Trabalho, incluindo o vale alimentação. O Grupo Brasfort pertence à família do deputado distrital Robério Negreiros (PSDB).

No comunicado aos seus funcionários, feito em grupo de WhatsApp, a empresa alega que a suspensão do pagamento dos benefícios é uma imposição da reforma trabalhista. Ou seja, a Brasfort se ampara na reforma realizada pelo governo ilegítimo de Michel Temer, com respaldo do PSDB do distrital Robério Negreiros, para atropelar os direitos dos trabalhadores, inclusive com argumentos falsos.

BB aciona o jurídico
O deputado Chico Vigilante (PT-DF) se reuniu nesta quarta (3) com o presidente do Banco do Brasil, Paulo Cafarelli, para tratar da medida adotada pela Brasfort e também pela MultServ, e buscar garantia de pagamento do auxílio alimentação aos trabalhadores que prestam serviço ao banco.

O presidente do BB garantiu ao parlamentar que acionaria o departamento jurídico do banco para garantir que o auxílio alimentação dos terceirizados seja pago conforme determina os contratos de prestação de serviços.

Da redação