PLR e descomissionamento são pauta de reunião com o BRB

PLR e descomissionamento são pauta de reunião com o BRB Destaque

PLR e descomissionamento são pauta de reunião com o BRB

O Sindicato se reuniu com a comissão de negociação do BRB na terça-feira (6) para tratar de assuntos relacionados aos interesses dos funcionários. PLR, descomissionamento de gerentes e exigência de CPA 10 para gerentes de Expediente foram alguns dos pontos tratados.

No que diz respeito à PLR, os diretores do Sindicato solicitaram que o banco implemente, na regra de distribuição, o descarte de um produto que não tenha atingido 70% da meta quando a unidade houver atingido a partir de 90% da média global, e não somente quando for alcançado 100% ou mais.

Para possibilitar mais clareza e o acesso às informações necessárias para as negociações de PLR, o Sindicato solicitou que o BRB apresente via do Plano de Metas para que, com os dados necessários e assegurados na lei 10.101/00, possa fechar cada acordo de participação nos lucros.

Para Daniel de Oliveira, diretor do Sindicato, o acesso às informações do Plano de Metas são essenciais para que a entidade possa fechar os acordos de PLR, pois o banco remete várias situações para o dito plano, mas se nega a apresentá-lo em mesa, o que não se pode admitir por caracterizar cerceamento à informação, totalmente prejudicial à confecção do instrumento jurídico.

Descomissionamentos

O Sindicato aproveitou a oportunidade para tratar de outras questões que têm trazido desconforto para os gerentes.

Os diretores informaram ao banco sobre o rumor de que o BRB estaria com uma política de descomissionamentos de gerentes de Negócios e questionaram sobre sua veracidade. Os representantes do banco afirmaram não haver nenhuma política para descomissionamento.

“A preocupação do banco deve ser a de prospectar negócios se valendo de planos, de estratégias eficazes e eficientes, nas quais seja incluído seu corpo gerencial, e não que abra mão dele”, defende o secretário-geral do Sindicato, Cristiano Severo.

Gerentes de Expediente

Um outro assunto que foi levado para a mesa foi o de que chegou ao Sindicato a informação de que o banco estaria exigindo o curso de CPA 10 dos gerentes de Expediente que trabalham no atendimento e que, caso algum funcionário não viesse a apresentar o certificado, seria descomissionado. A comissão do banco disse não saber se se trata de exigência dos órgãos de regulação.

Para Cida Sousa, diretora da Fetec-CUT/CN, o BRB deve demonstrar se é uma exigência dos órgãos reguladores. Ela considerou que, caso seja, dificilmente essa obrigação recairia sobre os gerentes de Expediente, uma vez que a descrição do cargo não envolve trabalhar com produtos de investimentos.

“Entendemos que o banco tem que pensar grande, e não gerar desgaste no relacionamento com o que ele tem de melhor, que são os seus funcionários e funcionárias, cuja motivação é pressuposto para encarar os desafios do momento”, complementa o secretário de Bancos Públicos da Fetec-CUT/CN André Nepomuceno, que participou da reunião. 


Da Redação