Muita diversão e alegria na festa de confraternização dos bancários aposentados

Muita diversão e alegria na festa de confraternização dos bancários aposentados Destaque

Muita diversão e alegria na festa de confraternização dos bancários aposentados



Um dia especial, com várias atividades divertidas na companhia dos ex-colegas de trabalho. Assim foi a confraternização das bancárias e bancários aposentados do Distrito Federal, na sexta-feira (26), na Associação do Pessoal da Caixa (Apcef/DF), para comemorar o Dia do Aposentado (24 de janeiro). A programação começou às 10h e se estendeu até as 16h, com muita animação.

A festa foi organizada pelo Sindicato, Fenae, Apcef/DF e AEA/DF, para reunir os bancários aposentados numa confraternização com os amigos que fizeram parte da vida deles durante toda a longa jornada de trabalho. São ex-colegas que, em sua maioria, após a aposentadoria, foram cada um para um lado, alguns perderam contato, mas as recordações e a saudade estão sempre presentes.



Mais de 150 aposentados, do Banco do Brasil, Caixa, BRB e bancos privados, desfrutaram de um almoço, ao som de música ao vivo, seguido de sorteio de brindes e karaokê. Diversão e alegria não faltaram no encontro, que já se tornou tradição.

“É um momento merecido de descontração e celebração daqueles que fizeram história nas instituições financeiras. Além disso, é uma oportunidade de reencontrar amigos de trabalho e colegas bancários”, destacou Marlene Dias, secretária dos Aposentados do Sindicato.

Marlene, que também é presidente da AEA/DF e diretora administrativa da Apcef/DF, classificou o evento como “maravilhoso”. Para ela, é fundamental homenagear os aposentados. “Não podemos esquecer que esses trabalhadores cumpriram um papel importante e fazem parte da história dos bancos”, assinalou.



O diretor do Sindicato e empregado da Caixa Wandeir Severo ressaltou: “Apesar do momento de dificuldade que estamos passando, com a Previdência e os nossos direitos sofrendo ataques, é importante e uma alegria celebrar a data com os aposentados, colegas que estavam conosco na ativa até pouco tempo, mas também na expectativa de que algum dia todos nós possamos nos juntar no mesmo grupo de bancários”.

Resgate da história



Para o presidente da CUT/Brasília, Rodrigo Britto, que prestigiou o evento, ao homenagear os bancários aposentados, na verdade as entidades representativas (Sindicato, Fenae, Apcef e AEA) estão resgatando a história daqueles que construíram a tradição de luta da categoria bancária. “Parabéns a todos os trabalhadores que construíram a linda história do Sindicato dos Bancários de Brasília, que estão aposentados da atividade laboral, mas ativos na luta em defesa da classe trabalhadora”, comentou.

Reencontro e descontração



“Acho incrível encontros como esse, porque a gente revê os amigos e conhece outras pessoas. É um momento de descontração, muito feliz, que traz muita alegria. É quando temos a oportunidade de falar um pouquinho do que estamos fazendo fora do banco, porque alguns encontraram outra profissão, outros voltaram às suas origens”, avaliou a aposentada do Banco do Brasil Leni Maria Novelo.

E complementou: “Hoje, por exemplo, eu trabalho como terapeuta holística. Eu ministro cursos e sorteei uma sessão de terapia quântica, muito interessante, que eu gostaria que os colegas aposentados experimentassem”.

Mariluce Fernandes
Do Seeb Brasília