MST comercializa alimentos saudáveis e livre de agrotóxicos

CESTA AGROECOLÓGICA

MST comercializa alimentos saudáveis e livre de agrotóxicos Destaque

MST comercializa alimentos saudáveis e livre de agrotóxicos

Um projeto que une a produção de alimentos saudáveis -- legumes, verduras, hortaliças, tubérculos e frutas --, sem agrotóxicos e fertilizantes químicos, com a preservação do meio ambiente. Assim é o Cesta Agroecológica da Reforma Agrária, uma iniciativa do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST do Distrito Federal e Entorno).

“A proposta da Cesta Agroecológica é ser uma ferramenta que una os trabalhadores do campo e da cidade para construção da reforma agrária popular, que se materializa na democratização do acesso à terra e na produção de alimentos saudáveis para atender toda a sociedade”, esclarece Bárbara Loureiro, da Coordenação do Setor de Produção do DF e Entorno.

Bárbara acrescenta que, dessa forma, a cesta articula cooperativas de produção agroecológica dos assentamentos do MST com grupos de consumo na cidade, melhorando o acesso da população a uma alimentação diversificada e saudável. Além disso, visa construir um modelo de agricultura que supere o convencional, do grande latifúndio, que explora e escraviza trabalhadores, degrada o meio ambiente e envenena os alimentos.

Conceitos

O projeto é baseado em três conceitos – o co-agricultor, o consumo responsável e o Grupo de Consumo Responsável (GCR).

O co-agricultor é a pessoa que recebe semanalmente os alimentos saudáveis, livres de agrotóxicos, oriundos de áreas de reforma agrária e comprometida a contribuir financeiramente com a produção agroecológica e a colaborar com novas relações sociais de produção e comercialização sob o domínio do povo, que seja justa e cooperada.

A sua entrada para o grupo de consumo, assim como a sua saída, deve ser realizada, preferencialmente, no início de cada ciclo (1 ciclo corresponde a 26 semanas). É necessário realizar a contribuição antecipadamente, até o décimo dia útil do mês, do valor mensal da cesta.

Entre outras regras, o co-agricultor tem que se comprometer a realizar a contribuição mensal por um prazo de seis meses. Na ausência do co-agricultor, por exemplo durante as férias, fica facultado a ele definir outro nome para receber a cesta.

Consumo Responsável

É o conjunto das práticas e reflexões que buscam transformar o ato de consumir em um ato político e cidadão. Estimula o co-agricultor a olhar para além do preço e se preocupar com as características do processo como um todo, desde a produção até o consumo. Uma forma de exercer o consumo responsável é através dos Grupos de Consumo Responsável (GCR).

Grupos de Consumo Responsável (GCR)

É uma iniciativa de pessoas organizadas para acessar produtos que estejam alinhados com seus valores, representando uma alternativa aos principais canais de comercialização do mercado. Pretendem viabilizar a compra de alimentos saudáveis a preços acessíveis. 

Cestas e valores

A cesta é composta de acordo com o gosto do consumidor. Tem a pequena (7 itens), no valor de R$ 165,00, e a grande (12 itens), de R$ 255,00.

Semanalmente, os grupos recebem sugestão de receitas a serem feitas com os produtos e dicas de conservação dos alimentos. 

Mais informações com Bárbara (98205-5255) e Jéssica (98157-3585) e pelo e-mail cestaagroecologicadf@gmail.com.

 

Mariluce Fernandes
Do Seeb Brasília