Direção da Caixa economiza com empregados e esbanja com Temer

Direção da Caixa economiza com empregados e esbanja com Temer Destaque

Direção da Caixa economiza com empregados e esbanja com Temer



Os ataques à Caixa estão cada vez mais incoerentes. Ao mesmo tempo que reduzem despesas com o quadro funcional, a partir da aplicação da nova reestruturação intitulada Programa Eficiência, a direção da Caixa financia com dinheiro público um megaevento para receber o presidente ilegítimo Michel Temer.

Já não há dúvidas de que o desmonte da empresa é arquitetado e incentivado pelo governo Temer. A empresa realizará uma reunião com mais de 6 mil gestores, na próxima quarta-feira (16), no Estádio Nacional Mané Garrincha, onde Michel Temer será o “convidado especial” da solenidade.

“Os gastos com o encontro não foram revelados, mas só o aluguel do estádio é uma fortuna. O que os empregados querem saber é: qual o sentido de cortar R$ 2,5 bilhões até 2019 se vão gastar tanto para receber o responsável pelo desmonte da Caixa?”, questiona a secretária de Mulheres do Sindicato, Helenilda Cândido.

Questionada, a direção da Caixa declarou que o evento visa “cobrar mais resultados dos empregados”.

Para Rafaella Gomes, diretora do Sindicato, “é um absurdo que tanto dinheiro do povo brasileiro seja gasto dessa forma, ainda mais com o objetivo de pressionar os colegas que já estão sobrecarregados pela falta de empregados na Caixa”. A dirigente sindical lembra que ações como essa aumentam o adoecimento dos trabalhadores e escancara as portas do assédio moral na empresa.

“É inadmissível que tenha cada vez menos empregados na Caixa e a direção da empresa use o que é público para financiar o evento. Queremos ver esse dinheiro aplicado nas políticas públicas que são fundamentais para o desenvolvimento do país”, dispara Francinaldo Costa, diretor da Federação dos Bancários do Centro Norte (Fetec-CUT/CN).

Da Redação