Conheça os 29 candidatos que apoiaram golpe, entrega do pré-sal e reformas de Temer

ELEIÇÕES 2018

Conheça os 29 candidatos que apoiaram golpe, entrega do pré-sal e reformas de Temer Destaque

Conheça os 29 candidatos que apoiaram golpe, entrega do pré-sal e reformas de Temer

Plataforma idealizada por historiadora e professora de Curitiba ajuda a identificar posições do atual Legislativo



Além de votar no futuro presidente do país e eleger os governadores de 26 estados e do Distrito Federal, os brasileiros vão escolher, neste domingo (7), os representantes do Poder Legislativo. Para ajudar os eleitores a conhecer o histórico dos candidatos, a professora e historiadora Andrea Beatriz Wozniak lançou uma plataforma que reúne os posicionamentos dos deputados federais nas principais votações desde o golpe de 2016.

O impeachment da ex-presidenta Dilma Rousseff (PT), a PEC do Teto de Gastos – que congelou os investimentos públicos pelos próximos 20 anos –, a entrega do pré-sal a empresas privadas e as reformas trabalhista e da Previdência são elementos-chave da plataforma inédita.

Com exceção da reforma da Previdência, as demais propostas foram a plenário, receberam a maioria dos votos e já causam prejuízos à população brasileira.

"A gente precisa, para além de um Executivo coerente, que defenda um projeto de país para a maioria da população brasileira em função de desenvolvimento, ficar alerta para um bom Legislativo. E é nesse sentido que acabou surgindo essa ideia", conta Andrea, idealizadora do projeto.

Professora da rede pública do Paraná há quase 20 anos, ela atua em diferentes níveis de ensino na capital Curitiba, desde a educação infantil até a formação de docentes. Como historiadora, Andrea interpreta a falta de informação sobre o papel de cada um dos três Poderes como um impasse no processo de conscientização do eleitorado.

"É uma questão histórica e cultural do porquê das pessoas não se informarem tanto a respeito do Legislativo. Por um lado, por mais que tenhamos tantos meios de informação na sociedade, existe pouca evidência para essas funções. Independentemente do partido e do posicionamento ideológico dos eleitores, é necessário que as pessoas observem tanto os candidatos atuais quanto os candidatos à reeleição", analisa.

Andrea começou a sistematizar as informações do Legislativo do Paraná no final de agosto, mas conta que, pelo seu "metiê de historiadora", acabou organizando a lista de todos os estados brasileiros. A plataforma é imparcial e apartidária, e pretende discutir os rumos da sociedade brasileira a partir de suas bases.

"Eu não sei se a palavra é chocar, mas [fico] angustiada com a insensatez de vários deputados ao aprovar medidas que são, para mim – e aí é o meu posicionamento ideológico –, tão prejudiciais para o país", afirma. "Muitos dos eleitores, ao observar as votações das pessoas em que eles acreditaram e votaram, podem acabar se sentindo traídos", acrescenta.

"Mesmo para aquelas que defendiam o impeachment – que eu chamo de golpe –, as pessoas foram observando que ele não trouxe nenhum efeito benéfico, como foi alardeado por uma pequena parcela da população. Mas, sim, [houve] uma gradativa ampliação da crise e fragilização dos diferentes grupos que compõem a sociedade brasileira, principalmente das classes trabalhadoras", finaliza Andrea.

Conheça os candidatos que disseram "sim" para o golpe de 2016, a Emenda Constitucional 95, a entrega do pré-sal para estrangeiros e a reforma trabalhista:



REGIÃO SUL: Paraná: Evandro Roman (PSD); Nelson Meurer (PP); Rubens Bueno (PPS). Rio Grande do Sul: Alceu Moreira (MDB); Darcísio Perondi (MDB); Luiz Carlos Heinze (PP); Mauro Pereira (MDB). Santa Catarina: Celso Maldaner (MDB).

REGIÃO SUDESTE: Espírito Santo: Lelo Coimbra (MDB). Minas Gerais: Marcus Pestana (PSDB). Rio de Janeiro: Julio Lopes (PP). São Paulo: Baleia Rossi (MDB); Beto Mansur (MDB); Fausto Pinato (PP); Nelson Marquezelli (PTB); Vinicius Carvalho (PRB); Vitor Lippi (PSDB).

REGIÃO CENTRO-OESTE: Distrito Federal: Nenhum. Goiás: Nenhum. Mato Grosso: Nenhum. Mato Grosso do Sul: Carlos Marun (MDB).

REGIÃO NORTE: Acre: Nenhum. Amapá: Nenhum. Amazonas: Pauderney Avelino (DEM). Pará: Nenhum. Rondônia: Lindomar Garçon (PRB). Roraima: Hiran Gonçalves (PP).

REGIÃO NORDESTE: Alagoas: Nenhum. Bahia: Arthur Oliveira Maia (DEM); Benito Gama (PTB); José Carlos Aleluia (DEM). Ceará: Nenhum. Maranhão: Cleber Verde (PRB); Hildo Rocha (MDB). Paraíba: Nenhum. Pernambuco: Nenhum. Piauí: Júlio Cesar (PSD). Rio Grande do Norte: Fábio Faria (PSD); Rogério Marinho (PSDB). Sergipe: Nenhum.

Fonte: Brasil de Fato