Com 30% dos jovens sem emprego, Brasil aniquila seu futuro, denuncia diretor eleito da Previ

Com 30% dos jovens sem emprego, Brasil aniquila seu futuro, denuncia diretor eleito da Previ Destaque

Com 30% dos jovens sem emprego, Brasil aniquila seu futuro, denuncia diretor eleito da Previ



O anúncio da tragédia veio de Genebra, onde a Organização Internacional do Trabalho (OIT) divulgou nesta segunda, dia 20, o estudo Tendências Globais de Emprego para a Juventude 2017: 30% dos jovens brasileiros entre 18 e 24 anos estão sem trabalho, a maior taxa desde 1991. É mais que o dobro da média mundial (13,1%), muito acima da média da América Latina (19,6%) e semelhante ao desemprego dos jovens na Síria (30,6%), destruída por uma guerra civil, e no Haiti (34%).

O outrora país do futuro fica na frente apenas de 36 dos 190 países pesquisados.

A OIT atribui o vertiginoso aumento do desemprego entre os jovens brasileiros (era 16,1% em 2014) à queda do crescimento da economia brasileira, ao aumento da informalidade e às “incertezas de investimentos” no país.

E a tragédia vai crescer, segundo o estudo da OIT. Hoje, 70,9 milhões de jovens com até 24 anos estão sem trabalho no mundo todo, devendo esse número subir para 71,1 milhões em 2018. Muitos estão desistindo de procurar emprego e atualmente 21,8% dos jovens estão no grupo dos nem-nem – nem trabalham e nem estudam.

Mais: mesmo trabalhando, os jovens não conseguem sair da pobreza, porque 39% deles ganham menos de US$ 3,1 por dia.

No Brasil, a situação tende a se agravar com as políticas que estão sendo impostas pelo governo não eleito. A fixação do teto de investimentos em políticas públicas e programas sociais por 20 anos certamente trará impactos negativos na educação – e portanto na preparação dos jovens para o trabalho. A reforma trabalhista vai reduzir direitos e salários. E se a reforma da previdência passar, não haverá aposentadoria.

O Brasil desperdiça uma geração. Estamos matando a esperança de nossos jovens e o futuro do país.


Fonte: Blog do Marcel Barros, diretor eleito de Seguridade da Previ