Banco do Brasil desrespeita as próprias regras para promoção

Banco do Brasil desrespeita as próprias regras para promoção Destaque

Banco do Brasil desrespeita as próprias regras para promoção



O Banco do Brasil decidiu jogar no lixo as próprias diretrizes e adotar critérios desconhecidos para a promoção de funcionários. O fato, gravíssimo, está acontecendo na seleção de gerentes de relacionamento para escritórios Estilo Digital e Exclusivo Digital.
Ao invés de utilizar as informações do sistema de Talentos e Oportunidades (TAO), sistema eletrônico do BB que contém as informações de todos os funcionários e que, de acordo com a qualificação e o cargo a ser preenchido, estabelece a pontuação de cada inscrito, criou um novo sistema, que chamou de "banco de talentos", cujos critérios de escolha ninguém sabe quais são.

Rita Mota, diretora do Sindicato e integrante da Comissão de Empresa dos Funcionários, criticou a mudança. "O BB tem que manter o compromisso com a transparência nos processos seletivos para que os funcionários possam saber que critérios estão sendo usados para a escolha. Da forma como está sendo feito, a decisão vai ser completamente subjetiva.

Assim, o BB está abrindo brechas para questionamentos, em função da seleção de alguns funcionários em detrimento de outros", alertou.

Rita adiantou que a Comissão de Empresa dos Funcionários irá questionar a Diretoria de Gestão de Pessoas (Dipes) sobre o problema. Lembrou que o TAO existe há mais de 20 anos e suas normas de funcionamento, sempre aperfeiçoadas, estabelecem regra para a escolha. Entre elas, a pontuação e a indicação dos primeiros colocados para os cargos. Acrescentou que foi criada uma mesa temática específica para os processos de recrutamento e seleção para ascensão profissional. "O banco está sendo contraditório com suas próprias diretrizes e com aquilo que vem negociando na mesa temática com o movimento sindical", afirmou a dirigente.

Fonte: Sindicato dos Bancários do Rio de Janeiro