Bancários ratificam minuta de reivindicações, que será entregue à Fenaban na quarta

CAMPANHA NACIONAL 2018

Bancários ratificam minuta de reivindicações, que será entregue à Fenaban na quarta Destaque

Bancários ratificam minuta de reivindicações, que será entregue à Fenaban na quarta



Em assembleia geral realizada na noite desta segunda-feira 11, na Praça do Cebolão, no Setor Bancário Sul, os bancários de Brasília ratificaram a minuta de pré-acordo e a minuta geral de reivindicações da categoria aprovada pelos delegados e delegadas da 20ª Conferência Nacional, que ocorreu entre os dias 8 e 10, em São Paulo. Os trabalhadores também referendaram as pautas específicas definidas nos congressos nacionais dos funcionários do Banco do Brasil e dos empregados da Caixa Econômica Federal para a Campanha Nacional Unificada 2018, que tem como mote "Todos por Tudo - Resistir e vencer".

"A assembleia desta segunda-feira atende ao que determina a legislação. Agora faremos a entrega das reivindicações à Fenaban, ao BB e à Caixa e daremos início às negociações no dia 28 de junho", avisa o presidente do Sindicato, Eduardo Araújo, convocando mais uma vez os bancários a se mobilizarem para a Campanha deste ano. "Essa Campanha é totalmente voltada para a preservação de direitos e para a conscientização de todos os trabalhadores de que nós estamos sofrendo um ataque para destruir não só os nossos direitos, conquistas, cláusulas de acordos, mas também as entidades responsáveis pelas contratações de acordos e convenção coletivos".

A entrega de todas as minutas aos bancos está marcada para esta quarta-feira (13), na capital paulista, obedecendo à antecipação do calendário da Campanha estabelecida pelo Comando Nacional dos Bancários em virtude da complexa conjuntura política e econômica pela qual o país atravessa. A data-base dos bancários é 1º de setembro.

Entre as principais demandas da pauta geral elaborada pela categoria, documento que será entregue à federação dos bancos (Fenaban), estão aumento real de salário e das demais verbas (composto pela variação da inflação do período mais 5%); defesa da Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) com todos os direitos; manutenção da mesa única de negociação entre bancos públicos e privados; e garantia dos empregos, com o fim das demissões em massa, além da defesa dos bancos públicos e da democracia.

Rafael Zanon, diretor do Sindicato e representante da Fetec-CUT/CN na Comissão de Empresa dos Funcionários do Banco do Brasil, fez um resumo dos temas debatidos no 29º Congresso do funcionalismo do BB, ocorrido dias 7 e 8, em São Paulo. "O grande debate que tivemos foi em relação à Cassi, o atual momento que vive o nosso plano de saúde, através da proposta do BB de retirada de direitos que veio a partir da imposição de uma resolução do governo Temer, a CGPAR 23, que acaba prejudicando bancários na atualidade e no futuro. além disso, vamos fazer uma grande campanha dentro dos locais de trabalho para orientar o funcionalismo a votar não à proposta do BB para a Caixa de Assistência caso ela seja submetida a consulta ao corpo social."

Já o diretor do Sindicato e representante da Fetec-CUT/CN na Comissão Executiva dos Empregados da Caixa, Wandeir Severo, destacou os principais eixos definidos pelos empregados no 34º Conecef, também nos dias 7 e 8, em São Paulo. "A luta é por nenhum direito a menos. Por liberdades democráticas, inclusive dentro da Caixa, pela revogação da reforma trabalhista e da lei de terceirização, que, além de mexer nos nossos direitos, sabemos que é uma ameaça à Caixa, e pela defesa da Caixa 100% pública, que é uma pauta importante não somente para nós, mas para a soberania nacional. Além, é claro, da defesa do Saúde Caixa e da Funcef, que são duas das principais conquistas dos empregados. Não vamos abrir mão de nada do que já está no acordo". 

Jurídico

A secretária de Assuntos Jurídicos do Sindicato, Marianna Coelho, informou aos bancários sobre o andamento de ações movidas pelo Sindicato em benefício da categoria. "Para os funcionários do BB que estão no rol da nossa ação dos anuênios (2005), o primeiro lote dessa ação transitou em julgado e, esperamos que, em breve, eles recebam o valor respectivo do anuênio", disse. "Para os bancários do BRB, existe uma ação do Sindicato referente a imposto de renda sobre abono assiduidade. E esse valor já foi depositado e estamos solicitando a liberação de valor para os colegas receberem".

Quanto aos empregados da Caixa, de acordo com Marianna, "tivemos sucessivas vitórias no judiciário, como em relação a dia de greve geral, Caixa Minuto, 7ª e 8ª horas, ainda tramitando, mas são vitórias importantes na construção de nossa estratégia jurídica. Agora estamos aguardando algum tempo para que possamos fazer a execução em relação ao processo que isenta os empregados da Caixa de pagamento de contribuição previdenciária sobre um terço de férias, sentença que atinge a todos a partir de 2005. Esperamos muito em breve trazer uma boa nova de devolução desses valores recolhidos indevidamente dos empregados".

Seminário dos bancários do BRB

A pauta específica de reivindicações dos bancários do BRB para a Campanha deste ano será debatida aprovada no próximo dia 19, no Seminário de Delegados Sindicais da instituição.

Renato Alves
Do Seeb Brasília

Leia mais: