Bancários do Itaú fecham pauta específica de reivindicações

CAMPANHA NACIONAL 2018

Bancários do Itaú fecham pauta específica de reivindicações Destaque

Bancários do Itaú fecham pauta específica de reivindicações



Os 91 delegados e delegadas do Encontro Nacional dos Trabalhadores do Itaú definiram, na manhã desta sexta-feira (8), a minuta de reivindicações específicas para a Campanha Nacional 2018. O evento foi realizado entre quinta e sexta-feira (7 e 8), na sede da Contraf-CUT, em São Paulo.

O documento é resultado de dois dias de trabalho, que contou com debates de temas como emprego e condições de trabalho e programas próprios de remuneração, como PLR e PCR. Também houve apresentações de balanço do Grupo de Trabalho (GT) de Saúde e dos planos de previdência da Fundação Itaú.

O sentimento geral dos participantes do encontro é o de que o banco foi um dos principais financiadores do golpe contra a democracia para se aproveitar da crise que se instaurou no Brasil, já que se transformou no maior banco do país neste período. Os bancários exigem que o banco cumpra seu papel social, respeite a democracia, garanta o emprego e as boas condições de trabalho de seus funcionários, além de dividir seus lucros de forma justa.

É importante lembrar que, num ano de muita dificuldade econômica no país, o Itaú lucrou quase R$ 25 bilhões em 2017 e já chegou a R$ 6,4 bi no primeiro trimestre de 2018.

Durante o encontro, foi aprovado que o único ponto que a COE (Comissão de Organização dos Empregados) vai continuar a discutir com o banco é a SQV, a cláusula 65 e o PCR para 2019 e 2020.

No final do encontro, foi apresentada a pauta enviada pelo banco. A minuta de reivindicações só será entregue após o final da Campanha Nacional 2018.


Da Redação com Contraf-CUT