Bancários de Brasília realizam seminário sobre previdência e Saúde Caixa

Bancários de Brasília realizam seminário sobre previdência e Saúde Caixa Destaque

Bancários de Brasília realizam seminário sobre previdência e Saúde Caixa



O Sindicato sediou, na sexta-feira (17), um seminário sobre Funcef, previdência, Saúde Caixa e programa de Gestão de Desempenho de Pessoas (GDP) do banco, promovido em parceria com a Federação Nacional das Associações do Pessoal da Caixa Econômica Federal (Fenae). Os empregados da Caixa de Brasília puderam debater os principais desafios e perspectivas a partir dos painéis apresentados.

O evento contou com a participação de delegados e delegadas sindicais, além de diretores do Sindicato e da Fenae.

O primeiro painel, apresentado pelo assessor da Fenae Paulo Borges abordou o tema Previdência pública e privada. Com a Funcef em primeiro plano neste debate, foram tratados temas como déficit, equacionamento e contencioso judicial. O Projeto de Lei Complementar (PLP) 268/2016, que propõe a redução da presença dos trabalhadores na gestão dos fundos de pensão, também foi alvo de discussão, tendo em vista a gravidade de entregar este espaço ao mercado.

Plano de saúde

O período da tarde foi dedicado ao debate sobre o Saúde Caixa, quando o também assessor da Fenae e empregado aposentado da Caixa, Plínio Pavão, fez uma retrospectiva do plano de saúde, desde o primeiro passo da caminhada, na década de 1960, até o modelo atual vigente desde 2004.

Plinio falou sobre as ameaças ao plano de saúde dos empregados da Caixa, com destaque para a intenção do banco de alterar as atuais regras com o propósito de transferir custos aos trabalhadores, colocando em risco a sua sustentabilidade.

Conforme esclareceu Plínio, os dois temas – Previdência e Saúde Caixa - estão na ordem do dia por serem direitos dos empregados da Caixa que estão na berlinda. A importância da escolha desses temas é porque afetam o conjunto dos empregados, tanto da ativa como os aposentados, e que hoje infelizmente estão na mira dos ataques da onda privatista.

Sobrevivência do plano

“O objetivo principal deste debate é passar informações sobre o nosso plano de saúde e assim dar insumos para os participantes contra-argumentarem a Caixa”, destacou a diretora ao Sindicato Fabiana Uehara.

Também empregada da Caixa, Fabiana complementou: “É importante que os participantes desses encontros se apropriem ao máximo das informações e possam reproduzi-las aos demais colegas, para que possamos propor uma mobilização de resistência aos ataques ao banco”.

O diretor do Sindicato Wandeir Severo observou que “na atual conjuntura, a Caixa vem sofrendo uma série de ataques internos e externos. A direção da empresa ataca o nosso plano de saúde, colocando-o em risco, quando tenta impor um teto para os gastos da empresa com o custeio do plano. É neste contexto que é importante não só disseminar, mas também nivelar as informações.”

Wandeir endossa que “à medida que as pessoas têm conhecimento do que está acontecendo e das consequências do que isso pode ter é que conseguimos uma real unidade da categoria bancária para combater as ameaças que os empregados do banco sofrem”.

Empregado da Caixa, Wandeir esclarece que, desta vez, o público-alvo foram os delegados sindicais porque são eles que irão ajudar a disseminar essas informações. “Esta ainda é a melhor ferramenta que o Sindicato tem para chegar a todos os pontos da Caixa, através deste sistema de multiplicação”.

Sérgio Lima Pinto, diretor da Fetec-CN/CN e empregado da Caixa desde 1989, também considerou o seminário importante para que os participantes possam conhecer melhor o que está em jogo e levar para as suas unidades. “E, desta forma, mobilizarmos a categoria e estarmos preparados para lutar por nossos interesses e direitos duramente conquistados”.

Joanna Alves e Mariluce Fernandes
Do Seeb Brasília