Bancário do BRB faz nova campanha para dar continuidade a tratamento de alto custo na Tailândia

Bancário do BRB faz nova campanha para dar continuidade a tratamento de alto custo na Tailândia Destaque

Bancário do BRB faz nova campanha para dar continuidade a tratamento de alto custo na Tailândia


Graças a solidariedade de muitas pessoas, o bancário do BRB Hamilson Leão Freitas conseguiu realizar um tratamento de alto custo com células-tronco, em fevereiro deste ano, em Bangkok, na Tailândia. Ele é portador de uma doença neurodegenerativa chamada Machado-Joseph, que compromete toda a coordenação motora, inclusive a fala.

As melhoras foram significativas. Agora, Hamilson já consegue dar alguns passos sozinho, o que antes era impossível. Mas ainda depende da cadeira de rodas para se locomover. Portanto, a batalha não acabou. Anualmente, serão necessárias novas aplicações, o que o significa que o bancário precisará retornar à Tailândia, em fevereiro do ano que vem, para dar continuidade ao tratamento.

Diante desta situação, está sendo lançada a campanha Hamilson na Tailândia em 2019, para arrecadar 36,5 mil dólares. Agradecido a todos que colaboraram na primeira etapa, o bancário conta, mais uma vez, com a solidariedade humana para prosseguir em busca da cura definitiva.

Entenda o caso

Em 2013, um ano após ter ingressado no BRB, Hamilson, hoje com 30 anos, começou a sentir os primeiros sintomas da doença neurodegenerativa de nome complicado - Ataxia espinocerebelar tipo III - doença de Machado-Joseph, que, aos poucos, vai limitando a coordenação motora.
 
Ao sentir alterações constantes de equilíbrio para caminhar, o bancário procurou ajuda médica e foi diagnosticado com esta doença, que também compromete os movimentos dos braços, que passam a ter dificuldade para segurar objetos, além de afetar a fala. Hoje, ele precisa de um andador ou de cadeira de rodas para se locomover e depende da mãe e da esposa para levá-lo e buscá-lo no trabalho. “Meu pai e tios paternos também passaram por este mesmo drama”, conta o bancário.
 
Embora tenha direito à aposentadoria por invalidez, Hamilson optou por continuar exercendo suas atividades de escriturário no banco onde, segundo ele, encontra grande apoio dos colegas. “Acho importante seguir adiante e manter a mente ocupada”, avalia o bancário.
 
Morador do Setor Habitacional Mangueiral, em São Sebastião, Hamilson é formado em engenharia mecatrônica e é casado com Adriana e pai de Samuel, 5 anos, a quem ele se refere como “minhas fontes inesgotáveis de força e inspiração, juntamente com minha mãe”.

Sintomas da doença
 
O principal sintoma da doença de Machado-Joseph é a alteração de equilíbrio e coordenação motora. O quadro é leve no início e se agrava com o passar do tempo, por conta do caráter degenerativo progressivo da doença. Com a evolução da ataxia, podem ser percebidos sintomas como alterações na fala, dificuldades para engolir, visão dupla e parkinsonismo, que são outros sintomas semelhantes aos do Mal de Parkinson.

Solidariedade
 
Em solidariedade a esse guerreiro, o Sindicato convoca os bancários e as bancárias a se unirem na luta de Hamilson para dar continuidade ao tratamento na Tailândia, fazendo doações nas contas:  

BRB

Agência:0027

Conta poupança: 027.037677-1

Hamilson Leão P de C Freitas

CPF: 021.282.931-97

 

Banco do Brasil

Agência: 1886 - 4

Conta corrente: 2614 - X

Santana Pires de Castro Freitas

CPF 021 071 201 - 53

 

Caixa 

Agência: 0002

Operação: 013

Conta: 25893-0

CPF:021.282.931-97

Hamilson Leão P de C Freitas

 

Ou através do site Vakinha:

https://www.vakinha.com.br/vaquinha/continuacao-de-tratamento-com-celulas-tronco-na-tailandia

Mariluce Fernandes
Do Seeb Brasília