Assembleia dia 14 define propostas aos congressos nacionais e à Conferência

CAMPANHA NACIONAL 2018

Assembleia dia 14 define propostas aos congressos nacionais e à Conferência Destaque

Assembleia dia 14 define propostas aos congressos nacionais e à Conferência

Com a antecipação do calendário de mobilização, conforme deliberação do Comando Nacional, já começam os preparativos para a Campanha Nacional 2018. No próximo dia 14, os bancários de Brasília elegem em assembleia geral, às 19h, as suas propostas e os seus delegados aos congressos nacionais da Caixa, do BB, de bancos privados e à 20ª Conferência Nacional da categoria.

A Conferência está marcada para os dias 8, 9 e 10 de junho, na quadra do Sindicato dos Bancários de São Paulo. Os encontros de bancos públicos e de bancos privados serão realizados dois dias antes, também em São Paulo, em locais a serem definidos. Nesses fóruns serão aprovadas as pautas de reivindicações dos bancários.

A alteração no calendário da Campanha se justifica em razão da celeridade com que governo e banqueiros investem sobre os direitos dos trabalhadores, principalmente após a reforma trabalhista entrar em vigor. Diante disso, a categoria precisa se reunir e debater, em tempo hábil, quais ações adotar para, com luta, resistir a essa conjuntura extremamente difícil.

ACORDO DE DOIS ANOS PROTEGEU DIREITOS

Fruto da Campanha Nacional 2016, que se desenrolou dentro de uma conjuntura política e econômica bastante adversa, com retirada de direitos, a validade da CCT, bem como dos acordos aditivos específicos por bancos, foi de dois anos, dentro de uma estratégia do movimento sindical de proteger os trabalhadores.

O novo modelo bianual garantiu, conforme estava acertado, todas as conquistas e também aumento real em 2017, e possibilitou, assim, que os trabalhadores pudessem concentrar esforços, por exemplo, na defesa dos bancos públicos, ameaçados de privatização pelo governo Temer. 

BANCÁRIOS CONSTRUÍRAM TERMO DE COMPROMISSO PARA GARANTIR DIREITOS CONQUISTADOS

Mesmo com a vigência do acordo de dois anos, os bancários mantiveram em 2017 a realização da Campanha Nacional. O objetivo: assegurar que a CCT não seja desrespeitada diante do desmonte da CLT. Para isso, o Comando entregou documento à Fenaban, aprovado na 19ª Conferência, para construção de um Termo de Compromisso que proteja empregos, resguarde direitos históricos contra os efeitos destruidores da reforma trabalhista de Temer.

Renato Alves
Do Seeb Brasília