Pressão dos associados e decisão do STF: Cassi recua no aumento das coparticipações

Pressão dos associados e decisão do STF: Cassi recua no aumento das coparticipações Destaque

Pressão dos associados e decisão do STF: Cassi recua no aumento das coparticipações



A sede da Cassi em Brasília amanheceu no dia 20 de julho de 2018 em clima de protesto. Associados, com o apoio do Sindicato dos Bancários de Brasília e da Contraf-CUT, denunciavam a tentativa do Conselho Deliberativo de votar o aumento da coparticipação e implantação da CGPAR 23 na Caixa de Assistência dos Funcionários do Banco do Brasil. 

O aumento da coparticipação já havia sido aprovado na diretoria executiva da Cassi, com o voto favorável do eleito Luiz Satoru. O objetivo do ato era dialogar com o conselho deliberativo, órgão máximo na governança da Caixa de Assistência, onde o assunto estava pautado para ser votado. 

Na manifestação, os conselheiros deliberativos da Cassi foram recebidos pelos manifestantes em sua chegada à entidade, e também se depararam com diversas faixas que traziam os anseios do conjunto dos associados do plano de saúde. 

“O mercado quer levar as nossas vidas”, “Não ao fechamento do Plano de Associados”, Não à CGPAR 23”, “Não ao aumento da copartipação”, “Eles querem destruir o BB. Eles querem matar a Cassi. Vote não!”, foram algumas das reivindicações dos associados expressas na manifestação. 

Durante o ato, a diretora do Sindicato e da Contraf-CUT Maria José Furtado e o diretor do Sindicato Rafael Zanon foram recebidos dentro da Cassi, se reuniram com os conselheiros deliberativos e entregaram documento reivindicando que o aumento da coparticipação e a proposta do BB de alteração estatutária não fossem deliberados, considerando a posição contrária dos associados e do Supremo Tribunal Federal (STF). 

A pressão deu resultado, momentaneamente. Os assuntos foram retirados de pauta. 

Reunião extraordinária dia 1º de agosto na Cassi pode votar implementação da CGPAR 23 

Apesar dessa vitória os associados continuam preocupados e mobilizados. Há sinalizações de que o presidente do Conselho Deliberativo, Sergio Faraco, pretende convocar reunião extraordinária do para o dia 1º de agosto. 

A pauta dessa reunião extraordinária seria a proposta do BB de alteração estatutária que implementa a CGPAR 23, fecha o plano de associados, quebra a solidariedade e aumenta o custeio somente para os associados. 

Os associados são contra a aprovação dessa proposta e vão continuar na luta contra a CGPAR 23. 

Estamos de olho!    

Da Redação