Além do presidente, trabalhadores precisam eleger Congresso que defenda seus interesses

Além do presidente, trabalhadores precisam eleger Congresso que defenda seus interesses Destaque

Além do presidente, trabalhadores precisam eleger Congresso que defenda seus interesses

Para ajudar a escolher os deputados, Fetec-CUT/CN publica relação das principais votações do atual Congresso e como os parlamentares de cada Estado votaram

A Federação dos Bancários do Centro-Norte (Fetec-CUT/CN) avalia que as eleições do próximo mês para presidente, governadores, Congresso Nacional e assembleias legislativas serão uma das mais dramáticas e cruciais após a redemocratização do país. Seus resultados definirão o futuro do Brasil, da democracia e das próximas gerações de brasileiros. Na próxima legislatura será decidida, por exemplo, a anulação das medidas adotadas pelo atual governo e pelo atual Congresso que retiraram direitos dos trabalhadores e restringiram os investimentos públicos, ou se vai prosseguir a ofensiva do grande capital, principalmente do mercado financeiro, para aumentar os seus ganhos e privilégios em detrimento da maioria da população que vive do trabalho.

Por isso, para a Fetec-CUT/CN é mais importante do que nunca que os trabalhadores do ramo financeiro e de todos os setores da economia votem em candidatos que tenham o compromisso de defender os direitos e os interesses da classe trabalhadora. Não apenas para presidente da República ou governadores, mas também para deputados federais, senadores e deputados estaduais.

“Nunca podemos nos esquecer que foi esse Congresso que votou a favor do impeachment de uma presidente da República honesta, colocando em seu lugar um grupo notório de corruptos, e aprovou uma série de leis exigidas pelos empresários, entre elas a liberação total das terceirizações, até mesmo em atividades-fim, o corte de gastos públicos em programas sociais como saúde e educação e a nova legislação trabalhista, que acabou com a CLT e devolveu as relações de trabalho no Brasil ao século 19”, afirma Cleiton dos Santos, presidente da Fetec-CUT/CN.

Vote em quem vai defender seus direitos

“Além de escolher com consciência o próximo presidente da República, é imprescindível que elejamos um Congresso que não seja tão conservador e retrógrado como atual. Um Congresso que represente de verdade a maioria do povo brasileiro é imprescindível para garantir a democracia, para aprovar medidas favoráveis aos trabalhadores e impedir novos retrocessos, como por exemplo a reforma da previdência e a privatização dos bancos públicos”, acrescenta Cleiton.

O Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (Diap) fez um levantamento sobre todas as votações realizadas no Congresso entre 2015 e 2018. Selecionou daí 136 votações que considerou as mais importantes do ponto de vista político, econômico e social. 

Com base nesse estudo, a Fetec-CUT/CN escolheu três votações fundamentais de interesse dos trabalhadores na atual legislatura (as que aprovaram a terceirização irrestrita, o limite de 20% nos investimentos em políticas públicas como saúde e educação e a reforma trabalhista que acabou com a CLT) e mostra nos quadros abaixo como votaram os deputados federais dos Estados onde estão situados os sindicatos filiados.

“Essa é uma pequena indicação para que os bancários possam saber quem merece e quem não merece o voto dos trabalhadores. Claro que aqui estão apenas os atuais parlamentares. Para escolher novos candidatos, é importante usar os mesmos critérios de escolha”, diz Cleiton dos Santos. 

ACRE

Deputado

Liberação da terceirização

Teto de 20% de gastos sociais

Reforma trabalhista

Alan Rick (PRB)

Sim

Sim

Sim

Angelim (PT)

Não

Não

Não

César Messias (PSB)

-

Não

-

Flaviano Melo (MDB)

Sim

Sim

Sim

Jéssica Sales (MDB)

-

Sim

Sim

Leo de Brito (PT)

Não

Não

Não

Rocha (PSDB)

Sim

Sim

-

Sibá Machado (PT)

Não

-

-

 

 

 

 

Senador

Aprovada por acordo de lideranças dos partidos governistas

 

 

Gladson Cameli (PP)

 

Sim

Sim

Sérgio Petecão (PSD)

 

Sim

Sim

Jorge Viana (PT)

 

Ausente

Não

 

AMAPÁ

Deputado

Liberação da terceirização

Teto de 20% de gastos sociais

Reforma trabalhista

André Abdon (PRB)

Sim

Sim

Sim

Cabuçu Borges (MDB)

Sim

Sim

Sim

Janete Capiberibe (PSB)

Não

Não

Não

Jozi Rocha (PTB)

Sim

Sim

Sim

Marcos Reategui (PSC)

Não

Sim

Sim

Professora Marcivania (PCdoB)

Não

Não

Não

Roberto Góes (PDT)

Sim

Sim

-

Vinicius Gurgel (PR)

Sim

Sim

Sim

 

 

 

 

Senador

Aprovada por acordo de lideranças dos partidos governistas

 

 

Davi Alcolumbre (DEM)

 

Sim

Sim

João Capiberibe (PSB)

 

Não

Não

Randolfe Rodrigues (Rede)

 

Não

Não

 

DISTRITO FEDERAL

Deputado

Liberação da terceirização

Teto de 20% de gastos sociais

Reforma trabalhista

Alberto Fraga (DEM)

Sim

Sim

Sim

Augusto Carvalho (Solidariedade)

Sim

Sim

Não

Erika Kokay (PT)

Não

Não

Não

Izalci (PSDB)

Sim

Sim

Sim

Laerte Bessa (PR)

-

Sim

Sim

Rogério Rosso (PSD)

Sim

Sim

Sim

Ronaldo Fonseca (Pros)

Sim

Sim

Não

Roney Nemer (MDB)

Sim

Não

Não

 

 

 

 

Senador

Aprovada por acordo de lideranças dos partidos governistas

 

 

Hélio José (MDB)

 

Sim

Ausente

Cristovam Buarque (PPS)

 

Sim

Sim

Reguffe (Sem partido)

 

Sim

Não

 

MATO GROSSO

Deputado

Liberação da terceirização

Teto de 20% de gastos sociais

Reforma trabalhista

Adilton Sachetti (PSB)

Sim

Sim

-

Carlos Bezerra (MDB)

-

Sim

Sim

Ezequiel Fonseca (PP)

Sim

Sim

Sim

Fabio Garcia (PSB)

Sim

Sim

Sim

Nilson Leitão (PSDB)

Sim

Sim

Sim

Professor Victório Galli (PSC)

Sim

-

Sim

Ságuas Moraes (PT)

Não

Não

Não

Tampinha (PSD)

-

Sim

-

Valtenir Pereira (Pros)

Sim

Sim

Sim

 

 

 

 

Senador

Aprovada por acordo de lideranças dos partidos governistas

 

 

Cidinho Santos (PR)

 

Sim

Sim

José Medeiros (PSD)

 

Sim

Sim

Wellington Fagundes (PR)

 

Sim

Sim

 

MATO GROSSO DO SUL

Deputado

Liberação da terceirização

Teto de 20% de gastos sociais

Reforma trabalhista

Carlos Marun (MDB)

Sim

Sim

Sim

Dagoberto (PDT)

Sim

Não

Não

Elizeu Dionizio (Solidariedade)

Sim

Sim

Sim

Geraldo Resende (MDB)

Sim

Sim

Sim

Mandetta (DEM)

Sim

Sim

Sim

Tereza Cristina (PSB)

Sim

Sim

Sim

Vander Loubet (PT)

Não

Não

Não

Zeca do PT (PT)

Não

Não

Não

 

 

 

 

Senador

Aprovada por acordo de lideranças dos partidos governistas

 

 

Pedro Chaves (PSC)

 

Sim

Sim

Simone Tebet (MDB)

 

Sim

Sim

Waldemir Moka (MDB)

 

Sim

Sim

 

PARÁ

Deputado

Liberação da terceirização

Teto de 20% de gastos sociais

Reforma trabalhista

Arnaldo Jordy (PPS)

Não

Não

Não

Beto Faro (PT)

Não

Não

Não

Beto Salame (Pros)

Não

Sim

Não

Delegado Éder Mauro (PSD)

Abstenção

Sim

Sim

Edmilson Rodrigues (Psol)

Não

Não

Não

Elcione Barbalho (MDB)

Sim

Sim

Sim

Francisco Chapadinha (PSD)

Sim

Sim

Sim

Hélio Leite (DEM)

Sim

Sim

Sim

Joaquim Passarinho (PSD)

Sim

Sim

Sim

José Priante (MDB)

-

Sim

Sim

Josué Bengtson (PTB)

Sim

Sim

Sim

Júlia Marinho (PSC)

Sim

Sim

Não

Lúcio Vale (PR)

-

Sim

Sim

Nilson Pinto (PSDB)

Sim

Sim

Sim

Simone Morgado (MDB)

-

Sim

Não

Wladimir Costa (Solidariedade)

-

Sim

Sim

Zé Geraldo (PT)

Não

Não

Não

 

 

 

 

Senador

 Aprovada por acordo de lideranças dos partidos governistas

 

 

Jader Barbalho (MDB)

 

Sim

Sim

Flexa Ribeiro (PSDB)

 

Sim

Sim

Paulo Rocha (PT)

 

Não

Não

 

RONDÔNIA

Deputado

Liberação da terceirização

Teto de 20% de gastos sociais

Reforma trabalhista

Expedito Netto (Solidariedade)

Sim

Não

Não

Lindomar Garçon (MDB)

Sim

Sim

Sim

Lucio Mosquini (MDB)

Não

Sim

Sim

Luiz Cláudio (PR)

Sim

Sim

Sim

Marcos Rogério (PDT)

Não

Sim

Sim

Mariana Carvalho (PSDB)

Sim

Sim

Sim

Marinha Raupp (MDB)

Não

Sim

Sim

Nilton Capixaba (PTB)

Sim

Sim

Sim

 

 

 

 

Senador

 Aprovada por acordo de lideranças dos partidos governistas

 

 

Ivo Cassol (PP)

 

Sim

Sim

Acir Gurcacz (PDT)

 

Sim

Ausente

Valdir Raupp (MDB)

 

Sim

Sim

 
RORAIMA

 

Deputado

Liberação da terceirização

Teto de 20% de gastos sociais

Reforma trabalhista

Abel Mesquita Jr. (PDT)

Sim

Sim

Sim

Carlos Andrade (PHS)

Sim

Sim

Não

Edio Lopes (MDB)

Sim

Sim

Sim

Hiran Gonçalves (PMN)

Sim

Sim

Sim

Jhonatan de Jesus (PRB)

Sim

Sim

-

Maria Helena (PSB)

Não

Sim

Sim

Remídio Monai (PR)

Sim

Sim

Sim

Shéridan (PSDB)

Sim

Sim

Sim

 

 

 

 

Senador

 Aprovada por acordo de lideranças dos partidos governistas

 

 

Romero Jucá (MDB)

 

Sim

Sim

Telmário Mota (PDT)

 

Sim

Não

Ângela Portela (PT)

 

Não

Não


Fonte: Fetec/CUT/CN