Comissão de Empresa discute questões relacionadas à reestruturação com o BB

Comissão de Empresa discute questões relacionadas à reestruturação com o BB Destaque

Comissão de Empresa discute questões relacionadas à reestruturação com o BB



Os representantes das federações na Comissão de Empresa dos Funcionários do Banco do Brasil participaram nesta sexta-feira (12) de negociação com representantes da Diretoria de Gestão de Pessoas (Gepes) do banco, da qual participaram também gerentes de unidades regionais de Gestão de Pessoas, por videoconferência. Foram abordadas as questões relacionadas à reestruturação e ao Programa de Adequação de Quadros (PAQ), anunciado pelo BB no último dia 5.

O PAQ oferece incentivo pecuniário em remoções, ameaça com transferências compulsórias e apresenta a possibilidade de desligamentos incentivados de funcionários em excesso nas dependências onde a reestruturação reduziu vagas e funções.

A Comissão de Empresa condena transferências compulsórias e é contra os cortes de dotação provocado pela reestruturação. O diretor do Sindicato e representante da Federação Centro Norte na Comissão de Empresa, Rafael Zanon, destaca que os trabalhadores irão continuar resistindo a todas as tentativas de retirada de direitos e enfraquecimento do banco público. "Os funcionários do BB têm experiência e história de luta e conseguiram impedir a privatização tentada por FHC", resumiu.

Na negociação desta sexta-feira, os sindicatos reivindicaram que o BB não utilize da prerrogativa de transferência compulsória prevista no regulamento do PAQ. O banco respondeu que só fará transferência compulsória em último caso e somente dentro da mesma praça.

Caixas

Os sindicatos reivindicaram que os caixas que encontram-se excedentes sejam priorizados para as vagas de assistentes, evitando assim que tenham redução na remuneração. O BB afirmou que irá estudar a priorização no sistema e que as superintendências regionais estão trabalhando no sentido de nomear os caixas nas vagas de assistentes, a fim de evitar redução de remuneração nesse grupamento.

Funções de TI

O Sindicato dos Bancários de Brasília reivindicou que os funcionários que estão em funções de TI e não estejam lotados na Diretoria de Tecnologia tenham a oportunidade de ir para a DITEC caso optem por esse caminho. O BB recebeu a reivindicação e disse que irá estudar o pleito.

Excessos nas unidades estratégicas

Indagado pelos sindicatos, o BB esclareceu que todos os funcionários de uma mesma função em excesso em determinada unidade, estão aptos a aderir ao plano de desligamento e que, se houver mais aderentes que funções em excesso, há um critério de escolha.

Concurso público

Os sindicatos cobraram a realização de concurso público e o banco respondeu que não há previsão para novo processo de seleção.

Escriturários e assistentes

Os sindicatos alertaram para a possibilidade de ocorrência de desvio de função das agências, no que diz respeito às reais atribuições de escriturários e assistentes. O BB respondeu que está atento a essa questão.

Remuneração de gerentes avançados

A Comissão de Empresa reivindicou que seja preservada a remuneração dos gerentes avançados que estiverem sendo nomeados em outras dependências e funções similares. O banco atendeu a essa reivindicação.

Consolidado de vagas excedentes

Os sindicatos solicitaram os números consolidados da reestruturação, referentes a vagas e excedentes. O BB não forneceu essa informação, o que foi criticado pelos trabalhadores.

Desligamentos

Sobre os desligamentos, o BB informou que até às 12 horas de sexta haviam 801 pedidos de desligamento incentivado, que serão analisados após o dia 26, considerando-se os excessos na praça (escriturários e caixas) ou na dependência (comissionados).

Os sindicatos orientam aos funcionários que não tenham condições de se aposentar a não aderirem ao desligamento voluntário. Àqueles que já estão aposentados pelo INSS ou que tenham condições de se aposentar na PREVI e estão interessados em aderir ao desligamento, os sindicatos orientam analisarem os impactos financeiros ( fim do recebimento de auxílios alimentação, PLR e outras verbas remuneratórias), reflexos na CASSI e PREVI.

Indicação de excesso

O BB esclareceu que é proibido que as dependências indiquem nominalmente os excessos.

Alteração de dotação

Nessa reestruturação, o banco alterou a dotação de milhares de dependências e, inclusive, acabou com um setor inteiro, o Cenop Recife, com mais de duzentos funcionários. Os sindicatos indagaram ao banco quais foram os critérios adotados mas o BB esclareceu de forma. Os sindicatos deixaram claro a discordância em relação à alteração de dotação.

Dia nacional de luta em 19 de janeiro

Os sindicatos promoverão em 19 de janeiro, próxima sexta-feira, o dia nacional de luta dos funcionários do Banco do Brasil, em defesa do banco público e dos direitos dos trabalhadores. Durante a próxima semana, serão realizadas atividades de esclarecimento e debate nos locais de trabalho, por todo o país.

Da Redação