Com corte de ponto, Vasco pune funcionários que defendem o BRB e direitos da categoria

Com corte de ponto, Vasco pune funcionários que defendem o BRB e direitos da categoria Destaque

Com corte de ponto, Vasco pune funcionários que defendem o BRB e direitos da categoria

No dia 30 de junho, os trabalhadores fizeram mais um dia de Greve Geral contra a reforma trabalhista.

Os funcionários do BRB mostraram sua insatisfação com a política adotada pelo governo, que de “federal” não tem nada. Apesar de estarem se opondo às reformas da Previdência e trabalhista e fazendo batalha contra o desmonte dos bancos públicos, defendendo assim o emprego de todos, esses trabalhadores tiveram o ponto cortado pela direção do BRB.

Com isso o Sindicato entrou com ação para que o banco se abstivesse de proceder o desconto do dia de greve. Audiência inaugural para apreciação do mérito da ação deve ser marcada nos próximos dias.

Os bancos públicos estão sob ataque e, em especial os estaduais, caso do BRB. Quem fez a greve estava se opondo a esse ataque e defendendo o emprego de todos.

Considerando isso, segue a pergunta: O presidente do banco é favorável à punição dos funcionários, verdadeiros responsáveis pelos bons resultados do banco?

O Sindicato insistirá na busca de negociação e empreenderá todos os esforços para defender os funcionários.

Discurso não condiz com a prática

Ironicamente, nesta quinta-feira 17, foi promovida uma palestra do banco com todos os caixas, que saíram do encontro animados e acreditando na instituição, mas quando chegaram às suas agências, viram que as palavras do BRB e sua prática são bem diferentes, já que receberam de presente a notícia do desconto no salário.

Da Redação