BRB usa açoite da reforma trabalhista e corta ponto dos funcionários

SINDICATO ENTRARÁ COM AÇÃO

BRB usa açoite da reforma trabalhista e corta ponto dos funcionários Destaque

BRB usa açoite da reforma trabalhista e corta ponto dos funcionários



No último dia 30 de junho, os trabalhadores fizeram mais um dia de greve geral contra a então iminente e destruidora reforma trabalhista. Assim como todos da população que se demonstraram insatisfeitos e ofereceram resistência aos projetos devastadores de direitos, os bancários também engrossaram as fileiras daqueles que não esperam, mas fazem acontecer.

Compondo esse valoroso grupo estão os funcionários do BRB que mostraram sua insatisfação com a política adotada pelo governo, que de “federal” não tem nada. Apesar de estar se opondo às reformas da previdência e trabalhista, e fazendo batalha contra o desmonte dos bancos públicos, defendendo assim o emprego de todos, a direção do BRB decidiu cortar o ponto desses trabalhadores e não negociar.

Diretoria da casa "fazendo a diferença"

Os bancários têm uma trajetória de negociação dos dias parados que, mesmo quando o banco esteve nas mãos de diretorias pouco recomendáveis ou muito hostis, chegou-se a acordos para compensação. Nenhuma outra diretoria teve a ousadia de decidir pelo corte no ponto. Mas para que mais do mesmo? Hoje com uma diretoria quase toda composta por funcionários do BRB, a declaração é: o ponto será cortado. Não se negociará. Parece coisa daqueles que declaram: se fui pobre, desse dia não me lembro.

Para Daniel de Oliveira, diretor do Sindicato, “é um absurdo, em uma diretoria composta por funcionários do banco, algo tão desrespeitoso acontecer”. Ele acrescenta: “Em uma sequência de atitudes grosseiras com os funcionários pergunta-se: será que a avidez em punir o outro é para esconder debilidades próprias?”.

“O Sindicato entrará de imediato com ação judicial que buscará o impedimento de corte no ponto e o estabelecimento de negociação”, avisa Cristiano Severo. Para ele, não é assim que se faz a diferença.


Da Redação